Páginas

14.2.17

Pinguins de olho amarelo



Não será logo nos primeiros dias, mas não sairei da Nova Zelândia sem ver os célebres pinguins de olho amarelo. Só existem pinguins no Hemisfério Sul, já vi centenas ou talvez milhares depois de contornar o Cabo Horn e de vaguear sobretudo pela Ilha Magdalena, mas de olho amarelo só existem, aparentemente, na Ilha do Sul da Nova Zelândia. Aliás, pelo que leio, bicharada rara é o que menos falta por aquelas paragens. No meio de paisagens paradisíacas.

Que isto sirva como pretexto para dizer alguma coisa sobre a longuíssima viagem que começo amanhã, de Lisboa a Auckland, com uma curtíssima passagem de três ou quatro horas num hotel do Dubai.

De Auckland a Sydney, estarei dez ou onzedias num «barquito», que eu gostava que fosse pequeno, mas que tem 16 andares e pode levar 2.850 pessoas… Não é o que mais me agrada, mas nem tenho idade para andar um mês de mochila às costas, nem dinheiro para um cruzeiro de luxo em barcos para reservadas elites. Já na Austrália, viajarei só por terra. Ao todo, um pouco mais de três semanas – seria necessário muito mais tempo, eu sei…

Na medida do possível, porei aqui algumas notas e imagens. Mas sei que, no barco, a internet é intermitente e… cara. A ver vamos.

Quando regressar, talvez já não se fale de mails e sms a propósito da CGD. Ou estarei a ser demasiado optimista?
.

1 comments:

Porto Santo disse...

Um excelente viagem, é que eu desejo,amiga Joana, e fotos são precisas. E nada de sms...😆

Rui Mateus.